Apêndice A. Criando um Kernel Personalizado

Muitas usuários novos do Linux perguntam: "Por que eu devo criar meu próprio kernel?" Dados os avanços no uso dos módulos do kernel, a resposta mais adequada para esta pergunta é: "Se você não sabe porque deve criar seu próprio kernel, provavelmente não é necessário fazê-lo."

O kernel distribuído junto ao Red Hat Enterprise Linux e através do sistema de Erratas do Red Hat Enterprise Linux oferece suporte para as funcionalidades mais modernas de hardware e do kernel. Para a maioria dos usuários, não é necessário recompilar o kernel. Este apêndice é oferecido como um guia para usuários que queiram recompilar seu kernel para assim aprender mais sobre ele, ou para usuários que queiram compilar uma funcionalidade experimental no kernel, dentre outros casos.

Para atualizar (upgrade) o kernel usando os pacotes do kernel distribuídos pela Red Hat, Inc., consulte o Capítulo 39.

AtençãoAviso
 

A criação de um kernel personalizado não é suportada pela Equipe de Suporte à Instalação. Para mais informações sobre a atualização de seu kernel usando os pacotes RPM distribuídos pela Red Hat, Inc., consulte o Capítulo 39.

A.1. Preparando para Criar

Antes de criar um kernel personalizado, é extremamente importante certificar que você tenha um disquete boot de emergência funcionando, caso cometa algum erro. Para criar um disquete boot que inicializará a máquina com o kernel atual, execute o seguinte comando:

/sbin/mkbootdisk `uname -r`

Após criar o disquete, teste-o para verificar se realmente inicializa o sistema.

Para recompilar o kernel, é necessário ter o pacote kernel-source instalado. Invoque o comando

rpm -q kernel-source 

para determinar se está instalado. Se não estiver instalado, instale-o pelos CDs do Red Hat Enterprise Linuxou pela Red Hat Network. >>>>>> 1.1.2.4 Para mais informações sobre a instalação dos pacotes RPM, consulte a Parte III.