Capítulo 4. Gerenciador de Volume Lógico (LVM)

4.1. O que é LVM?

LVM é um método de alocar espaço do disco rígido em volumes lógicos que podem ser facilmente redimensionados, ao contrário das partições.

Com o LVM, o disco rígido ou conjunto de discos rígidos é alocado em um ou mais volumes físicos. Um volume físico não pode ultrapassar mais de um disco.

Os volumes físicos são combinados em grupos de volume lógico, com exceção da partição /boot/. A partição /boot/ não pode estar em um grupo de volume lógico porque o gestor de início não pode acessá-lo. Se a partição root / estiver em um volume lógico, crie uma partição /boot/ separada, que não seja parte de um grupo de volume.

Já que um volume físico não pode ultrapassar mais de um disco, crie um ou mais volumes físicos por disco para poder ultrapassar este limite.

Figura 4-1. Grupo de Volume Lógico

O grupo de volume lógico é dividido em volumes lógicos, aos quais são atribuídos pontos de montagem, tais como /home e /, e tipos de sistemas de arquivo como o ext3. Quando as "partições" atingirem sua capacidade total, é possível adicionar espaço livre do grupo de volume lógico ao volume lógico para aumentar o tamanho da partição. Quando um novo disco rígido (hard drive) é adicionado ao sistema, pode ser adicionado ao grupo de volume lógico, e os volumes lógicos que são partições podem ser expandidos.

Figura 4-2. Volumes Lógicos

Por outro lado, se um sistema é particionado com o sistema de arquivo ext3, o disco rígido é dividido em partições de tamanhos definidos. Se uma partição ficar cheia, não é fácil expandir seu tamanho. Mesmo se a partição for movida para outro disco rígido, o espaço original em disco deve ser realocado como uma partição diferente ou não-usada.

O suporte ao LVM deve ser compilado no kernel. O kernel default da Red Hat é compilado com suporte ao LVM.

Para aprender a configurar o LVM durante o processo de instalação, consulte o Capítulo 13.